Um olá, um sorriso, uma flor, um adeus.

Um encanto, um ninho, sol, passarinho.

Uma brisa, nostalgia, devaneios.

Uma saudade, um alento.

Um amor meu e teu.

Uma lágrima, uma dor, bálsamo, alecrim...

Sentimentos sem fim.

Palavras de um “eu”

além de mim!


sexta-feira, 21 de novembro de 2014

A gente ou agente?



Esse é um dos piores equívocos da galera na hora do lance. Então, confira a DICA para não terminar (de vez) com o romance!

- A palavra "agente" (junto) é um substantivo comum e se refere à pessoa que faz algo, aquele que age, que produz alguma ação ou efeito. A palavra agente deve ser empregada como um substantivo, nunca como uma locução.

“Sou um agente secreto
tão secreto que não sei quem sou
a minha agência é tão secreta
que não sei qual ela é (...)”.
(Trecho da letra da música “Agente secreto”, da banda Garotos Podres)


- "A gente" (separado) é uma locução pronominal equivalente ao pronome pessoal reto nós.Indica também todas as pessoas em geral. Deverá ser conjugada na terceira pessoa do singular. Observe o trecho da letra da música “Comida”, dos Titãs:

“(...) A gente não quer só comida
A gente quer bebida
Diversão, balé
A gente não quer só comida
A gente quer a vida
Como a vida quer (...)”


Leia mais:
http://www.normaculta.com.br/a-gente-ou-agente/
http://www.mundoeducacao.com/gramatica/a-gente-agente-ou-ha-gente.htm
http://www.priberam.pt/dlpo/a%20gente
http://www.portugues.com.br/gramatica/a-gente-agente-ou-ha-gente.html

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Salve a nossa Língua Portuguesa

Assine a petição se você é CONTRA A NOVA REFORMA ORTOGRÁFICA! Vamos fazer algo para que esse absurdo não aconteça.
É só clicar no link abaixo e assinar: 



sexta-feira, 15 de agosto de 2014

"Mudansas" à vista?



A Comissão de Educação (CE) do Senado debate uma nova reforma ortográfica propondo uma maior "simplificasão" da Língua Portuguesa. Dentre algumas "mudansas" teríamos a "excluzão" do 'h' inicial e do 'ç', bem como a "abolisão" do 'u' de dígrafos como 'que' e 'gue', e a substituição do 'ch' por 'x'. Sim, é isso mesmo "qe" você está lendo!

Segundo os coordenadores da comissão, Ernani Pimentel e Pasquale Cipro Neto, as alterações gramaticais visam simplificar a ortografia, criando "um sistema no qual se tenha o menor número de regras e de exceções".

A oposição pensa totalmente ao contrário. Carlos Alberto FARACO é professor titular (aposentado) de Língua Portuguesa da Universidade Federal do Paraná e consultor brasileiro do projeto do Vocabulário Ortográfico Comum da Língua Portuguesa. Para ele, "não há nenhum bom argumento que justifique mexer no Acordo". "Essas mudanças são muito radicais. Não se deve nivelar por baixo, mas fazer as pessoas estudarem mais a língua", afirma Elson Ferreira, professor de Língua Portuguesa.

Com a proposta de mudança teríamos palavras como: oje, omem, xá, qeijo, gitarra, moso, múzica...

E você, o que pensa sobre isso? É contra ou a favor das mudanças?

Leia mais:
- http://cabineliteraria.com.br/nova-reforma-ortografica-propoe-que-omens-comam-qeijos/
- http://www.atribunamt.com.br/2014/07/devemos-alterar-o-acordo-ortografico-de-1990/
- http://www2.correiodopovo.com.br/Noticias/?Noticia=533219
- http://terramagazine.terra.com.br/blogdosirio/blog/2014/07/24/como-somos-ignorantes/

terça-feira, 10 de junho de 2014

Dia da "nossa" Língua Portuguesa








Olá, Lingu@rteiros!

Está “rolando” na web, em sites, blogs, facebook e afins, que hoje se comemora o Dia da Língua Portuguesa. Está havendo, aí, um grande equívoco! O que acontece? Vamos esclarecer!
Hoje, dia 10 de junho, é comemorado o Dia de Portugal ou Dia de Camões, pelos lusitanos. Sim, exatamente! Nesse mesmo dia, no ano de 1580, falecia Luís Vaz de Camões, considerado uma das maiores figuras da literatura em língua portuguesa e um dos grandes poetas do Ocidente. Também conhecido por sua principal obra: a epopeia nacionalista "Os Lusíadas". 
Outro fato que pode estar intensificando tal equívoco é que em junho de 2009, em Cabo Verde, fora realizado o XIV Conselho de Ministros da CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa), no qual os membros assinalam o dia 5 de maio como data anualmente comemorativa da “Língua Portuguesa e da Cultura”.
Entretanto, aqui no Brasil, a data comemorativa foi instaurada em 2006, pela Lei 11.310, instituindo o dia 5 de novembro como “Dia Nacional da Língua Portuguesa”. A data foi escolhida por se tratar do nascimento de Ruy Barbosa (1849-1923), um dos intelectuais mais brilhantes do seu tempo: jurista, político, diplomata, escritor, filólogo, tradutor, orador e notável estudioso da língua portuguesa no Brasil, além de ser um dos organizadores da República e coautor da constituição da Primeira República.


Leia mais:

Comunidade dos Países de Língua Portuguesa. Disponível em: http://www.cplp.org/id-316.aspx?Action=1&NewsId=3208&M=NewsV2&PID=304

Lei que institui o Dia Nacional da Língua Portuguesa. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2006/Lei/L11310.htm

Só Português – Dia Nacional da Língua Portuguesa. Disponível em: http://www.soportugues.com.br/secoes/curiosidades/Curiosidades_dia_nacional_lp.php

Público – A Extremadura comemora o Dia de Portugal. Disponível em: http://www.publico.pt/portugal/noticia/a-extremadura-comemora-o-dia-de-portugal-1639292

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Só saudade, nada mais

Meu nome é saudade
Por que agora já não se pode mais perdoar
Deixei pra trás todos os anseios
De um anseio maior
de te querer além
e sempre
e mais.

Queixei-me com a lua a noite passada:
Porque agora ela brilha
mais que o seu sorriso.
Porque não mais ouço o ébrio noturno
a embalar, cuidadosamente,
aquele nosso sono,
aqueles nossos sonhos.

Em que estação você se perdeu,
Na sintonia da nossa frequência?
Não sinto mais o calor
da tua voz a me guiar.
Os meus passos, então,
Perdidos hão de ficar?

Não me reconheço frente ao espelho.
Mal posso ver a outra metade de mim.
As lágrimas no rosto,
já cansei de as enxugar.
Pois que, agora,
meu nome é Só Saudade,
sem sobrenome.
Nada mais.